Ano 2016 - Volume 38, Número 4


Título
Diagnóstico investigativo de patologias no trato genital de búfalas criadas extensivamente, no estado do Amapá, Amazônia, Brasil, 38(4):358-364
Autores

Resumo
RESUMO. Ribeiro H.F.L., Mourão F.R.P., Monteiro F.J.C., Rolim Filho S.T. & Vale W.G. Diagnosis of investigative pathology in the genital tract of buffaloes raised extensively in the state of Amapá, Amazon, Brazil. [Diagnóstico investigativo de patologias no trato genital de búfalas criadas extensivamente, no estado do Amapá, Amazônia, Brasil.] Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(4):358-364, 2016. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Universidade Federal do Pará, Rua Augusto Corrêa 1, Campus Universitário do Guamá, Belém, PA 66075-110, Brazil. E-mail: wm.vale@hotmail.com

A investigação nos 1000 tratos genitais foi realizada em dois matadouros no Município de Macapá, Estado do Amapá e consistiu em exames macroscópicos e microscópicos dos ovários, tubas uterina, útero e cérvice. As observações de cada genitália foram documentadas em fichas especiais, com anotações detalhadas de todas as alterações diagnosticadas, com as genitálias foram classificadas em: gestante e não gestante, com ou sem patologias, respectivamente e coletados fragmentos patológicos e fixados em formol tamponado a 10%, para a realização de exames histopatológicos. Do total investigado 661 (66,10%) tratos genitais estavam gestantes e 339 (33,90%) não gestantes. Dos 1000 tratos genitais, 840 (84,00%) apresentavam-se normais, e, destes, 575 (57,50%) gestantes, e as demais 265 (26,5%) não gestantes. Entre os 661 tratos genitais gestantes, 412 (62,3%) encontravam-se no corno direito e 249 (37,7%) no corno esquerdo. 160 tratos genitais (16,0%) apresentavam patologias, sendo que 86 (8,6%) estavam gestantes e 74 (7,4%) não gestantes. Dentre as 160 (16,00%) patologias diagnosticadas, as mais prevalentes foram as 114 (11,4%) na tuba uterina, seguida pelas 30 (3,0%) no ovário e 16 (1,6%) no útero ou cérvice. As alterações de maior prevalência foram as aderências da trompa uterina, a distrofia ovariana e as endometrites.
Download / Visualização