Ano 2016 - Volume 38, Número 3


Título
Associação entre a ecogenicidade, circunferência escrotal, volume testicular e concentração de testosterona em búfalos, 38(4):334-340
Autores

Resumo
RESUMO. Ayala H.D.M., Ribeiro H.F.L., Rolim Filho S.T., Silva E.V.C. & Vale W.G. Association of testicular echogenicity, scrotal circumference, testicular volume and testosterone concentration in buffaloes. [Associação entre a ecogenicidade, circunferência escrotal, volume testicular e concentração de testosterona em búfalos.] Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(4):334-340, 2016. Programa de Pós-Graduação em Ciencia Animal, Universidade Federal do Pará, Rua Augusto Corrêa 1, Campus Universitário do Guamá, Belém, PA 66075-110, Brazil. E-mail wm.vale@hotmail.com

O presente artigo teve como objetivo discutir as alterações no parênquima testicular, analisados através da ultra-sonografia, e correlacionar com os parâmetros biométricos testiculares e concentração de testosterona em búfalos mestiços. Dezenove touros, mestiços das raças Murrah x Mediterranea, com idade inicial entre 11 e 59 meses, foram submetidos a coletas quinzenais de sêmen por um período de seis meses. A cada coleta foram avaliados dados sobre a biometria e ecogenicidade testicular, quando amostras de sangue foram coletadas para a determinaçãodos níveis de testosterona no plasma. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo procedimento GLM, considerando o efeito fixo faixa etária. Os dados médios obtidos foram comparados pelo teste de Duncan, a 5% de significância. Houve uma diferença, P <0,05) em causa a circunferência escrotal, que variou de 12,88 ± 0,51 cm a 31,18 ± 0,75 centímetros entre os animais com idade entre 12 a 60 meses, bem como o volume testicular, que variou de 30,28 ± 17,37 para 611,96 ± 38,69 cm³ entre os animais. A intensidade ecogênica do parênquima testicular variou em pixels a partir de 78,67 ± 6,36-109,24 ± 3,13 em animais com idade de 12 a 60 meses, respectivamente. Nos animais com idades entre 12 e 19 meses foi observado níveis de testosterona considerados diminuídos, enquanto que nos animais de 20 a 21 meses, houve um aumento progressivo nos níveis de testosterona, que tem seu pico nos animais com idade superior a 60 meses. Portanto, por meio de ultrassonografia, foi possível detectar diferenças na ecogenicidade entre animais pré-púberes e sexualmente maduros, podendo-se predizer que a ultrassonografia testicularé uma ferramenta importante na seleção destas características.
Download / Visualização