Ano 2016 - Volume 38, Número 3


Título
Determinação da influência da fluidoterapia nos parâmetros hematológicos e urinários em cães, 38(3):292-298
Autores

Resumo
RESUMO. Ceregatti M.G., Volpato J., Mattoso C.R.S., da Costa A., Weinert N.C., Tocheto R., Comasseto F. & Saito M.E. [Determination of the influence of fluid therapy on hematological and urinary parameters in dogs.] Determinação da influência da fluidoterapia nos parâmetros hematológicos e urinários em cães. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(3):292-298, 2016. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade do Estado de Santa Catarina, Avenida Luiz de Camões, 2090, Conta Dinheiro, Lages, SC 88520-000, Brasil. E-mail: jully_volps@hotmail.com

O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de diferentes taxas de infusão de fluidoterapia sobre parâmetros hematológicos e urinários em cães. Foram utilizados 30 cães, sem raça definida, machos, distribuídos em três grupos que receberam fluidoterapia (NaCl 0,9%) pelo período de uma hora nas taxas: G5 (5mL/kg); G10 (10mL/kg); G50 (50mL/kg). Amostras de sangue para realização de hemograma, e de urina para realização de densidade urinária foram colhidas ao longo de diferentes momentos, assim como a avaliação do volume urinário produzido. Os valores do eritrograma foram menores estatisticamente de T10 a T240 em G10 e G50, em relação a T0. Na comparação entre grupos, os menores valores para o eritrograma foram encontrados em G50. A densidade urinária apresentou diminuição estatística entre momentos somente em G50, sendo que este grupo apresentou valores menores em relação a G5 e G10. O débito urinário apresentou diferenças estatísticas entre grupos, com maiores valores em G50 em praticamente todos os momentos estudados. Assim, pode-se concluir que a fluidoterapia altera os valores hematológicos em taxas de 10 e 50mL/kg/h, se devendo esperar um período superior a quatro horas após o término da infusão para coleta de amostras de sangue. Ainda, a fluidoterapia altera a densidade urinária apenas em altas taxas de infusão (50mL/kg por 1 hora), sendo que, nesses casos, amostras de urina devem ser colhidas num período superior a 4 horas após o término da infusão, porém taxas mais baixas (5 e 10mL/Kg por 1 hora) não interferem com a densidade urinária.
Download / Visualização