Ano 2016 - Volume 38, Número 3


Título
Ocorrência e localização do Tumor Venéreo Transmissível em cães atendidos entre 2010 e 2014 no Setor de Oncologia do Hospital Veterinário da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Brasil, 38(3):277-280
Autores

Resumo
RESUMO. Araujo D.C.C., Antonioli T., Costa T.S., de Carvalho J.R.G., Laguna A.G.V., Ramadinha R.H.R. & Fernandes J.I. Occurrence and location of Transmissible Venereal Tumors in Dogs seen at the Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Veterinary Hospital: Oncology Sector between 2010 and 2014. [Ocorrência e localização do Tumor Venéreo Transmissível em cães atendidos entre 2010 e 2014 no Setor de Oncologia do Hospital Veterinário da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Brasil.] Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(3):277-280, 2016. Programa de Residência em Medicina Veterinária, Instituto de Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, BR-465, Km 7, Seropédica, RJ 23851-970, Brasil. E-mail: dayanecaico@hotmail.com

O Tumor Venéreo Transmissível (TVT) é uma neoplasia de células redondas que acomete principalmente a genitália de cães. Podem acometer ambos os sexos e, a maioria dos animais são sexualmente ativos. As metástases, que ocorrem em menos de 5% dos casos, acontecem por via linfática ou hematógena. O diagnóstico pode ser feito por meio de citologia e o tratamento mais eficaz é a quimioterapia com sulfato de vincristina. O objetivo do trabalho foi relatar a ocorrência do TVT no período de janeiro de 2010 a dezembro de 2014 no Setor de Oncologia do Hospital Veterinário da UFRJ. Para isso, foram revisados os registros nos livros de atividades e as fichas clínicas dos animais. Foram atendidos 1.522 animais oncológicos, desses 123 (8,08%) foram diagnosticados com TVT. Com relação a faixa etária 71,54% dos animais eram adultos, 23,57% idosos e 4,87% filhotes. Foi observado uma maior frequência de fêmeas com 74 animais e 49 machos. Foi encontrado uma maior incidência de cães sem raça definida (78,05%), seguidos por cães da raça Poodle (7,32%), pinscher e labrador (3,25%). Quanto à localização do tumor 79,04% era genital, 8,94% genital e cutânea, 5,69% nasal, 5,69% cutânea primária e 0,81% ocular e ocular e cutânea.
Download / Visualização