Ano 2016 - Volume 38, Número 3


Título
Ocorrência de anticorpos anti-Neospora caninum em bovinos leiteiros no oeste do estado de Santa Catarina, Brasil, 38(3):243-249
Autores

Resumo
RESUMO. Lorenzett M.P., Lucca N.J., Henker L.C., Machado G., Gomes D.C., Mendes R.E., Driemeier D. & Casagrande R.A. [Occurrence of anti-Neospora caninum antibodies in dairy cattle in the western of Santa Catarina, Brazil.] Ocorrência de anticorpos anti-Neospora caninum em bovinos leiteiros no oeste do estado de Santa Catarina, Brasil. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(3):243-249, 2016. Laboratório de Patologia Animal, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luiz de Camões, 2090, Lages, SC 88520-000, Brasil. E-mail: renata.casagrande@udesc.br

A neosporose é considerada uma das principais causas de aborto e mortalidade neonatal em bovinos, levando a grandes perdas econômicas e reprodutivas. Neste estudo, objetivou-se pesquisar a ocorrência de anticorpos anti-Neospora caninum em vacas leiteiras no município de Concórdia, que é considerado um dos maiores produtores de leite do estado de Santa Catarina. Para a pesquisa de anticorpos utilizou-se a técnica de Imunofluorescência Indireta (RIFI), com ponto de corte 1:200. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva e inferencial e distribuição de frequências. As variáveis questionadas foram analisadas primeiramente através de uma regressão logística univariada, com o objetivo de avaliar a associação entre histórico de aborto e práticas de manejo geral adotadas na propriedade com animais soropositivos. Estes animais também foram selecionados para análise multivariada (P<0,25). Realizou-se o teste de qui-quadrado para avaliar a proporção de animais soropositivos, sobre o total de animais amostrados, adotando-se um intervalo de confiança de 95% (P≤0,05). Nas amostras analisadas, 7,7% (23/299) foram positivos com 51,9% (14/27) das propriedades amostradas com pelo menos um animal positivo. Com relação a variável idade, observou-se um risco 1,89 vezes maior de ocorrer soropositivos com a introdução de fêmeas primíparas na propriedade. A eliminação de cães contactante na propriedade demonstrou um risco 0,52 vezes menor para neosporose. Não houve diferença significativa (P>0,05) para as demais variáveis questionadas e sua associação com animais soropositivos. Portanto, neste estudo pode-se concluir que os bovinos leiteiros da região estudada estão potencialmente expostos à infecção por N. caninum.
Download / Visualização