Ano 2016 - Volume 38, Número 1002


Título
Cisto dentígero (Polidontia Heterotópica) em equino - Relato de caso, 38(Supl.2):139-142, 2016
Autores

Resumo
RESUMO. Peixoto T.C., Nogueira V.A., Oliveira M.C., Pires A.P.C., Veiga C.C.P., D’Ávila M.S., Souza B.G. & França T.N. [Dentigerous cyst (Heterotopic polydontia) in a horse - A case report.] Cisto dentígero (Polidontia Heterotópica) em equino - Relato de caso. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(Supl.2):139-142, 2016. Setor de Anatomia Patológica, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rodovia BR-465 Km 7, Seropédica, RJ 23890-000, Brasil. E-mail: vivianmedvet@yahoo.com.br

Descreve-se um caso de cisto dentígero em equino, Pampa, fêmea, com 2 anos de idade, que apresentou aumento de volume na região temporal direita com fístula drenante. O diagnóstico pôde ser feito através de exames clínico, radiográfico e histopatológico das estruturas envolvidas. Foram retiradas 12 estruturas esbranquiçadas, firmes, parte delas com canal pulpar central e sulcos longitudinais em sua superfície externa, medindo entre 1,3 a 4,0 cm, macroscopicamente semelhantes a dentes. O exame dentro cisto microscópico revelou estruturas compatíveis com tecido dentário, parede do cisto revestida por epitélio não queratinizado. Adicionalmente havia reação inflamatória na derme, predominantemente linfoplasmocitária. Cisto dentígero é uma afecção pouco comum em equinos, de maior prevalência em animais jovens. Diagnósticos diferenciais incluem deformidades congênitas dos ossos do crânio, traumas, abscessos e corpos estranhos perfurantes. O tratamento cirúrgico é o procedimento eletivo. Complicações pós-cirúrgicas incluem hemorragias e fraturas do temporal e danos neurológicos permanentes. Destaca-se a importância da investigação de lesões abscedativas recidivantes em equinos que são resistentes à antibioticoterapia.
Download / Visualização