Ano 2016 - Volume 38, Número 1002


Título
Virulência in vitro de Candida spp. isoladas da orofaringe de Struthio camelus (Linnaeus, 1758), 38(Supl.2):139-144, 2016
Autores

Resumo
RESUMO. Bath F.V.C., Scherer R.R., Tarcitano C.F., Abreu D.P.B., Campos S.G. & Baroni F.A. [In vitro virulence of Candida spp. isolated from oropharynx of Struthio camelus (Linnaeus, 1758).] Virulência in vitro de Candida spp. isoladas da orofaringe de Struthio camelus (Linnaeus, 1758). Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(Supl.2):139-144, 2016. Departamento de Microbiologia e Imunologia Veterinária, Instituto de Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, BR 465, Km 7, Zona Rural, Seropédica, RJ 23890-000, Brasil. E-mail: baroni@ufrrj.br

Nosso objetivo foi verificar o percentual de isolamentos de Candida spp. em orofaringe de avestruzes e avaliar a virulência in vitro das espécies isoladas. A motivação para esta pesquisa deveu-se ao fato do avestruz ser uma espécie exótica e pelo não conhecimento do potencial de micro-organismos que esta possui. Os animais foram divididos em quatro grupos, totalizando 80 amostras. A pesquisa da presença do agente nos swabs oriundos das aves foi realizada por processamento dos mesmos, com semeadura em meio Ágar Sabouraud dextrose, acrescido de cloranfenicol. As confirmações de isolamento foram realizadas por meio de avaliação macromorfológica, micromorfológica, realização de auxanograma, zimograma e testes complementares. Do total de amostras processadas da orofaringe, 32,5% revelaram crescimento leveduriforme, único ou acompanhado de fungos filamentosos. O crescimento de Candida albicans correspondeu a 65,38% do total de isolados leveduriformes. A maioria dos isolados foi fortemente positiva para a produção de proteases e aproximadamente metade destas amostras também mostrou-se positiva para a produção de fosfolipases, o que sugere a alta virulência destas amostras.
Download / Visualização