Ano 2016 - Volume 38, Número 1002


Título
Comparação entre dois agentes indutores da ovulação em éguas, 38(Supl.2):45-48, 2016
Autores

Resumo
RESUMO. Silva P.C.A., Oliveira J.P., Sá M.A.F., Paiva S.O., Caram D.F., Junqueira R.G.C. & Jacob J.C.F. [Comparison between two ovulation-inducing drugs in mares.] Comparação entre dois agentes indutores da ovulação em éguas. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(Supl.2):45-48, 2016. Departamento de Reprodução e Avaliação Animal, Instituto de Zootecnia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, BR-465, Km 7, Seropédica, RJ 23890-000, Brasil. E-mail: paulinha_calmeida@hotmail.com

O controle hormonal do momento da ovulação é uma ferramenta eficaz para otimizar os parâmetros reprodutivos e reduzir os custos em programas de reprodução em equinos. O presente estudo comparou a eficiência de doses mais baixas do que as tradicionalmente utilizadas de hCG e Deslorelina avaliando os parâmetros foliculares e o tempo entre a indução e a ovulação. A indução da ovulação foi realizada com 1000UI de hCG (G1), 0,75mg de Deslorelina (G2), e 1,0ml de Solução salina (G3). Vinte quatro horas após a aplicação, a avaliação ultrassonográfica dos ovários passou a ser realizada a cada seis horas até a detecção da ovulação. O percentual de ovulação em até 36 horas foi de 34,4%, 13,3% e 8,7%, e em até 42 horas foi de 96,9%, 70% e 17,4%, para o G1, G2 e G3, respectivamente, demonstrando um aumento significativo (p < 0,0001) no G1 em relação aos outros grupos. No G2 houve um aumento significativo (p < 0,0001) das ovulações após 42 horas da indução, e no G3 após 48 horas. Até 48 horas após a indução o percentual de ovulações foi de 96,8% (31/32), 90% (27/30) e 30,4% (7/23), para os respectivos, G1, G2 e G3. Deste modo as doses inferiores dos agentes indutores, foram eficientes em promover a ovulação em até 48 horas, sendo o efeito da hCG mais rápido que a Deslorelina, o que reduz os custos e auxilia no manejo reprodutivo.
Download / Visualização