Ano 2016 - Volume 38, Número 1001


Título
Efeito do tratamento com Plasma Rico em Plaquetas sobre lesões do ligamento suspensor do boleto de equinos, induzidas experimentalmente, 38(Supl.1):85-92
Autores

Resumo
RESUMO. Figueiredo M.A.F., Alves G.E.S., Michael A.F.M., Lima A.E., Wenceslau A.A., Ferreira M.L., Clark R.M.O. & Ayres M.C.C. [Effect of Platelet Rich Plasma therapy in the repair of experimental lesions of the suspensory ligament in horses.] Efeito do tratamento com Plasma Rico em Plaquetas sobre lesões do ligamento suspensor do boleto de equinos, induzidas experimentalmente. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(Supl.1):85-92, 2016. Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais, Universidade Estadual de Santa Cruz. Rodovia Jorge Amado, Km 16, Salobrinho, Ilhéus, BA 45662-900, Brasil. E-mail: mel@uesc.br

O tratamento com Plasma Rico em Plaquetas tem se difundido como terapia regenerativa na medicina esportiva, em especial na medicina equina, sendo ainda insuficientes os estudos controlados que demonstrem a sua ação sobre lesões ligamentares de equinos. Objetivou-se avaliar o efeito do tratamento com PRP sobre lesões experimentais do ligamento suspensor do boleto (LSB) em equinos, através de exames ultrassonográficos e histopatologia. As lesões foram induzidas cirurgicamente no corpo do LSB de seis equinos, nos quatro membros. O PRP foi aplicado 14 dias após a cirurgia nos membros torácico e pélvico esquerdos; os membros do lado direito constituíram controle, sendo tratados com solução salina. Os exames ultrassonográficos foram realizados semanalmente, avaliando-se o Índice de Intensidade da Lesão (IL) baseado na sua ecogenicidade e área transversal. As amostras para avaliação histológica foram coletadas cirurgicamente, 46 dias após o tratamento, e avaliadas quanto à celularidade, vascularização e caracterização do colágeno. O grupo tratado com PRP apresentou à ultrassonografia, menor IL que o grupo controle pela melhora no padrão ecogênico da lesão. À histopatologia o grupo tratado apresentou maior vascularização e percentual de colágeno do tipo I. A média do grupo tratado também foi superior quanto à contagem de fibroblastos, embora a diferença não tenha sido significativa. Os resultados sugerem a eficácia do PRP em auxiliar o reparo de lesões no LSB, nas condições deste experimento.
Download / Visualização