Ano 2016 - Volume 38, Número 2


Título
Determinação da GGT urinária e ultrassonografia Doppler na avaliação renal de cães anêmicos, 38(2):137-142
Autores

Resumo
RESUMO. Barboza S.R., dos Santos R.V., Alves A., Rassele A.C., Dessaune Filho N., Barbosa T.S., Hiura E. & Machado F.M. [Determination of urinary GGT and ultrasonography Doppler in renal evaluation of anemic dogs.] Determinação da GGT urinária e ultrassonografia Doppler na avaliação renal de cães anêmicos. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(2):137-142, 2016. Setor de Clínica Médica de Animais de Pequeno Porte, Universidade Vila Velha, Av. Comissário José Dantas de Melo, 21, Boa Vista, Vila Velha, ES 29102-920, Brasil. Email: suellenramosvet@hotmail.com

A anemia é o distúrbio eritrocitário mais comum em cães, podendo causar insuficiência renal aguda, já que os rins são muito sensíveis à isquemia, necessitando de grande aporte sanguíneo. Quanto mais cedo a fase de indução da IRA for detectada, maior será a possibilidade de êxito na reversibilidade da lesão. Assim, o objetivo do presente trabalho foi analisar o comportamento da GGT (gama glutamil transpeptidase) urinária e fluxo sanguíneo renal a partir da ultrassonografia Doppler com o intuito de detectar hipóxia tecidual em 21 cães anêmicos, de 8 meses a 14 anos, que foram divididos em dois grupos segundo o grau de anemia: Grupo I com anemia moderada a grave; e Grupo II com anemia leve. Neste experimento o grau de anemia interferiu pouco na eliminação de GGT urinária; foi verificada que o índice de resistividade foi maior em animais com menor hematócrito; e que quanto maior a eliminação de GGT urinária maior foi o índice de resistividade.
Download / Visualização