Ano 2016 - Volume 38, Número 2


Título
Reconstrução cirúrgica com retalho pediculado de avanço após exérese de melanoma cutâneo facial em um cão - Relato de caso, 38(2):128-132
Autores

Resumo
RESUMO. Colombo B.B., Kuci C.C., Gehrcke M.I., de Souza L.P., Colodel M.M., Gerber J., Salbego F.Z., de Moraes A.N. & Oleskovicz N. [Surgical reconstruction with pedicle flap of advance after excision of facial melanoma in a dog - Case report.] Reconstrução cirúrgica com retalho pediculado de avanço após exérese de melanoma cutâneo facial em um cão - Relato de caso. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(2):128-132, 2016. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luís de Camões, 2090, Conta Dinheiro, Lages, SC 88520-000, Brasil. E-mail: brucolombo@hotmail.com

As cirurgias reconstrutivas vêm crescendo na medicina veterinária, seja na reconstrução tecidual causada por traumatismos ou mesmo no momento de ressecção de tumores extensos. Este relato tem como objetivo discorrer a respeito de um canino, fêmea, atendido no hospital escola de uma instituição de ensino, que apresentava um nódulo ulcerado na porção látero caudal de plano nasal, tendo diagnóstico sugestivo de melanoma maligno, constatado através de citologia, e encaminhado para cirurgia. Após a ressecção do tumor, prosseguiu-se com a incisão de pele e divulsão de subcutâneo para confecção do retalho pediculado de avanço. Após a cirurgia, foi aplicada uma bandagem acolchoada com malha tubular e gaze na face do animal. Tanto no pós-operatório imediato quanto nos dias subsequentes o tecido do retalho se mostrou róseo e saudável, sem qualquer sinal de necrose ou deiscência. O animal foi acompanhado até os 30 dias de pós-operatório, onde houve crescimento piloso local e boa aparência estética, o que leva a concluir que o retalho pediculado de avanço foi uma escolha adequada neste caso, resolvendo o problema do animal e levando a uma aparência aceitável por parte do proprietário.
Download / Visualização