Ano 2016 - Volume 38, Número 1


Título
Ovariectomia laparoscópica ou convencional em cadelas: análise hemodinâmica e álgica, 38(1):73-78, 2016
Autores

Resumo
RESUMO. Feranti J.P.S., Oliveira M.T., Souza F.W., Hartmann H.F., Baumer S., Soares A.V., Vaz M.A.B., Chaves R.O., Libardoni R.N. & Brun M.V. [Laparoscopic or conventional ovariectomy in bitches: hemodynamic and pain assessment.] Ovariectomia laparoscópica ou convencional em cadelas: análise hemodinâmica e álgica. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(1):73-78, 2016. Departamento de Clínica de Pequenos Animais, Centro de Ciências Rurais, Universidade Federal de Santa Maria, Camobi, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: mauriciovelosobrun@hotmail.com

O objetivo deste estudo foi comparar duas técnicas de ovariectomia (convencional vs laparoscópica) em cadelas, por meio da determinação de alterações hemodinâmicas, de cortisol sérico e dos estímulos dolorosos nos períodos trans e pós-operatório. Para o experimento foram utilizadas 17 cadelas, jovens (12,58 ± 4,29 meses), sem raça definida, com peso médio de 10,16±0,69kg. Os animais foram alocados em dois grupos, de acordo com a técnica operatória aplicada. No primeiro grupo (oito animais), a ovariectomia (OV) foi efetuada por celiotomia retro-umbilical (GC) e, no segundo grupo (nove animais), pela técnica de laparoscopia por dois portais (GV). Para a avaliação da analgesia foram aferidos parâmetros hemodinâmicos (FC, f, PAS, PAM, PAD, Pressão Venosa Central e débito cardíaco) no transoperatório, bem como utilizadas três escalas de dor no pós-operatório: a visual analógica (EVA), da universidade de Melbourne, e a escala composta de Glasgow. Em ambos procedimentos (GV e GC) não ocorreram complicações trans ou pós-operatórias. A técnica de ovariectomia laparoscópica por dois portais propiciou estímulo álgico de menores magnitude e intervalo, e rápido retorno aos valores basais de cortisol em relação à abordagem convencional, sem, contudo, afetar os parâmetros hemodinâmicos.
Download / Visualização