Ano 2016 - Volume 38, Número 1


Título
Avaliação cardiorrespiratória, qualidade de indução e intubação orotraqueal com o uso de coadjuvantes na indução anestésica com propofol em cães, 38(1):39-44, 2016
Autores

Resumo
RESUMO. Cabala R.W., Silva E.B. & Clark R.M.O. [Cardiopulmonary assessment, quality induction and tracheal intubation with the use of induction adjunct with propofol in dogs.] Avaliação cardiorrespiratória, qualidade de indução e intubação orotraqueal com o uso de coadjuvantes na indução anestésica com propofol em cães. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 38(1):39-44, 2016. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos, 6627, Caixa Postal 1567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brasil. E-mail: raquelcabala@yahoo.com.br

RESUMO. Objetivou-se avaliar os efeitos cardiorrespiratórios e qualidade de indução do uso do fentanil, quetamina ou diazepam como coadjuvantes da indução anestésica pelo propofol em cães. Foram utilizados 24 cães ASA I e II, de diferentes raças, machos e fêmeas, com peso médio 18±6,8kg, submetidos a diferentes procedimentos cirúrgicos, distribuídos aleatoriamente em quatro grupos de seis animais cada: G-CP (solução salina e propofol); G-FP (5 mcg.kg-1 de fentanil e propofol), G-KP (0,5 mg.kg-1 de quetamina e propofol) e G-DP (0,2mg.kg-1 de diazepam e propofol). Os animais foram pré-medicados com acepromazina (0,05 mg.kg-1) e morfina (0,2 mg.kg-1), pela via intramuscular. A indução anestésica foi realizada com 5mg.kg-1 de propofol ou aquela suficiente para abolir o reflexo laringotraqueal para realização da intubação orotraqueal. Dois minutos antes do propofol foi administrado o agente coadjuvante ou solução salina conforme os grupos estudados. Avaliaram-se a FC, PAS, PAM, PAD, f, ETCO2, SatO2,e ToC que foram mensuradas antes da MPA (M1), 15 minutos após MPA (M2), durante a indução anestésica (M3), ao término da indução anestésica (M4) e após a intubação endotraqueal (M5). A qualidade da indução anestésica foi avaliada através de uma escala numérica denominada escore de indução e intubação. Os coadjuvantes ou a salina foram administrados dois minutos previamente a indução com propofol (5mg.kg-1) até a abolição dos reflexos protetores e intubação orotraqueal. O uso do fentanil como coadjuvantes reduziu a dose do propofol em relação aos demais coadjuvantes e o grupo controle. Além disso, proporcionou redução significativa da pressão arterial, porém de magnitude semelhante ao grupo salina-propofol. Não foram observadas diferenças significativas entre os tratamentos para FC, f, ­ETCO2 e ToC. A SatO2 apresentou redução em M4 no G-DP. A qualidade da indução anestésica foi similar e satisfatória para todos os grupos, não apresentando diferença significativa. O fentanil proporcionou maior redução da dose do propofol, resultando em hipotensão mais severa em relação aos demais agentes coadjuvantes. Os efeitos colaterais foram mínimos. A qualidade de indução e intubação foram similares e satisfatórias, porém os animais que receberam apenas propofol apresentaram os melhores escores.
Download / Visualização